Made in Abyss #1 | Análise Semanal - HGS Anime HGS Anime: Made in Abyss #1 | Análise Semanal

quinta-feira, 13 de julho de 2017

Made in Abyss #1 | Análise Semanal


Existem animes para TV e existem os filmes. O nível de detalhes empregado nos filmes superam as séries de televisão, mas em alguns casos existe o inverso, aonde as séries de TV apresentam acabamento em níveis altíssimos e fazendo uso completo dos recursos possíveis para serem interessante.

Made in Abyss é um desses casos. A sua forma de construir o seu mundo o torna tão interessante pelo uso de fundos bonitos, sombras, a trilha sonora, a sua imersão, a posição de câmera, a forma de mostrar como a sociedade se molda a esse universo, faz e traz a aventura para o centro das nossas atenções, algo importante para um anime do gênero.

Ele nos cativa ao inexplorado, ainda aborda as mudanças sofridas por esse universo e deixa várias perguntas, sendo as maiores delas: Por que os responsáveis por essas crianças deixariam a superfície para ir ao fundo do abismo e quais os monstros e perigos existentes?



Muitas perguntas são geradas e com quase ou nenhum diálogo, o anime faz uso do “don’t tell, show me”. Nessa forma sobra espaço para trabalhar a trilha sonora, temos mais músicas num episódio do que em uma série inteira. A animação esteve muito caprichada e podemos apenas encontrar elogios, isso se deve aos grandes artistas como Kou Yoshinari com estilo único e capaz de fazer cenas como: 



Podemos ainda atribuir isso ao estúdio Kinema Citrus originado da Production I.G e Bones, do qual é um estúdio relativamente novo de 2008 com algumas produções famosas, Barakamon, e que mais recentemente lançou Scorching Ping Pong Girls com uma animação totalmente diferente de Made in Abyss, o que significa um grande esforço neste novo trabalho nos deixando somente na dúvida se manterão o padrão de qualidade.

As chances de manterem são até altas, a equipe tem vários integrantes importantes que fizerem esse episódio ser incrível. Existe também a preferência deles por opinaram a favor do 2D, o exemplo está no monstro do início do episódio sendo integralmente em 2D, em alguns cenários e nas sombras, o que traz para os fãs do 2D um gostinho extra e demonstra o esforço da equipe.

O CG não destoa dos outros objetos e é quase imperceptível a sua utilização, como qualquer CG de qualidade deve ser, a história ainda falta apresentar melhor o abismo e deverá explorar ele para de alguma forma explicar o robot-kun, e outro personagem que está por vir.

O anime ainda quebrou muitas ideias preconceituosas de que esse anime seria infantil ou teria tema infantil pelo seu design, não se deixe enganar pelas aparências, a história é muito mais densa e dramática do que o trailer mostrou e contém muitos detalhes e sentido nas coisas.



Resumindo podemos apostar em dizer, esta é a melhor estreia e tem potencial para estar entre os melhores do ano, recomendo para todos os fãs de slice of life e aventura, e minha nota será ainda exploratória darei uma nota pouco acima da média pensando no que ainda está por vir.

Extras:

A NHK uns dos maiores portais de noticias do Japão fez uma reportagem em inglês sobre Made in Abyss.

Outra cena muito bonita agora de Kazuto Arai:



Avaliação: ★ ★ ★ ★ ★ (+++) 



Nenhum comentário:

Postar um comentário


HGS Anime - 2016