quarta-feira, 3 de maio de 2017

Suka Suka #4 NÃO FAZ ISSO COMIGO | Análise Semanal



Como se não bastasse um erro de entendimento por tal desespero - em que ainda entrarei em detalhes nos próximos parágrafos, Willerm nos proporciona um terrível engano em achar que as queridas lolis, e a não tão loli assim Chtholly, estavam em eminente estado de destruição com a falha que ocorreu na missão. Ainda que não tem bem explicado os porquês, as garotas não estavam presente nesta falha da defesa. Já haviam retornado anteriormente a este problema, e pelo que deu para entender o erro realmente ocorreu após suas batalhas, o que talvez proporcione uma nova missão em breve (ou entendi errado e Limeskin explicará o que de fato ocorreu no próximo episódio). Essas sequências foram muito bem dirigidas, principalmente quando tratava-se de passar a angústia e o terror mental do protagonista.



Focaram-se em um tremendo impacto nas cenas, nos enganaram direitinho. A reação do protagonista ao vê-las, Chtholly principalmente, foi bem curioso e interessante com o tremendo abalo emocional que ocorreu para que Willerm fizesse uso de suas habilidades em meio ao desespero de outrora. Talvez alguns possam achar que tenha ficado meio estranho a representação de sua habilidade, mas foi exatamente esse o sentimento que foi tentado passar.


Falando de todo o resto, foi bonito e triste simultaneamente. O passeio de Willerm com Tiat pela cidade em questão que estavam a visitar proporcionou cenas alegres e até divertidas de se ver, ao mesmo tempo que fazia o fanservice que é agradável para aqueles que curtem um romance com lolis. Mas pensar que por trás de toda essa felicidade havia uma causa muito mais dramática e apavorante revira a forma como enxergamos a obra. Mais uma vez é abordada a forma como esses garotas fadas não fazem ideia do que irá acontecer com elas. Ou melhor, sabem, mas não ligam. Tiat está "finalmente pronta" para ser reparada, isto é, ser modificadamente alterada para ficar definitiva como uma arma feita literalmente apenas para matar. A garota acha isso super interessante e divertido, pois "finalmente vai crescer". É tenebroso. A visão e reflexão de Willerm em perceber esses problemas e conturbações enquanto sabe que não deve agir em desespero e nem passar o sentimento a garotinha é muito difícil de se lidar.

Contraste visual de pensamentos ficou evidente aqui.
Essa sua exaustão mental, juntos do medo e receio do que podia acontecer com Chtholly como é bem mostrado em seus pesados no início do episódio, ocasiona o evento citado no início de meu texto. Ele é forte, literalmente, mas existe um trauma e preocupação psicológica que faz que carregue consigo um medo muito grande de perder essas garotas que são tão próximas e importantes - ao mesmo tempo que carrega também um inconformismo pelo destino cultural e por isto facilmente aceito entre as fadas.

Ficou muito bem dirigida essa cena.
Avaliação: ★ ★ ★  ★


Extras

Algumas outas questões sobre o episódio a se levantar:


Por que estavam vandalizando? E aparentemente tem a ver com alguma forma de protesto ou desacordo com o governo atual, pelo que os habitantes comentam.


O fundador dessa cidade é um conhecido/próximo do protagonista? Ficou quase evidente que sim.

Nenhum comentário:

Postar um comentário


HGS Anime - 2016